Campeonato Brasileiro

Avaí protocola pedido de anulação da partida contra o CSA por interferência externa

Clube aponta “procedimentos fora dos padrões” e “prejuízos” no caso do diagnóstico positivo de Covid-19 do meia Valdívia

O Avaí decidiu levar à frente o pedido de anulação da partida contra o CSA, pela 34ª rodada da Série B, no Rei Pelé, por conta de uma “interferência externa” durante o jogo, que culminou com a substituição do meio-campo Valdívia ainda no intervalo. Na ocasião, o clube foi informado pela CBF durante o confronto sobre o diagnóstico positivo de Covid-19 do jogador, que jogou normalmente nos primeiros 45 minutos estando infectado.

Na tarde desta segunda-feira, através de sua rede social, o clube declarou que entraria com o “pedido de impugnação da partida contra o CSA, junto ao STJD, por interferência externa”. De acordo com jurídico do clube, o pedido já foi protocolado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Logo após a partida, o presidente do Leão da Ilha, Francisco Battistotti, disse que pediria a anulação da partida por conta da divulgação do teste de coronavírus do jogador primeiramente ao supervisor da partida e não ao clube. Valdívia foi informado ainda no intervalo e não retornou para o segundo tempo.

— O que estranha é que alguém credenciado pelo laboratório liga para o membro da CBF. Estranho que um credenciado do laboratório tenha o telefone direto de um responsável pelo jogo. É muito estranho. Depois chegou a informação de que o laboratório é de uma pessoa vinculada ao CSA. Com essa situação convoquei o jurídico do Avaí pedindo anulação do jogo por interferência externa de pessoas não ligadas ao clube — falou Battistotti.

CSA e Avaí empatam em 1 a 1 pela Série B — Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O laboratório que fez o exame para Covid-19 em Valdívia repudiou as acusações do presidente do Avaí e prometeu ainda tomar medidas cabíveis na Justiça.

— O laboratório e seus sócios repudiam, veementemente, todas as acusações levianas e tomará as providências que o caso requer, visando resguardar seus direitos e a idoneidade dos envolvidos — diz parte da nota do laboratório.

O jogador havia feito o teste para a partida diante da equipe alagoana e testado negativo para Covid-19. O novo teste, positivo, realizado em Maceió, foi feito para a partida desta terça-feira contra o Juventude, em Florianópolis, já que o protocolo da CBF pede a testagem dos jogadores com no mínimo de 72h de antecedência de cada partida.

Na coletiva pós-jogo, o técnico do Leão da Ilha, Claudinei Oliveira, acusou o laboratório de tentar prejudicar a equipe.

— A gente não pode fazer juízo de caráter de ninguém, mas nunca vi um resultado tão rápido. Tudo indica que o laboratório é do vice-presidente do CSA. Vamos fazer a contraprova, ver o que dá. Eles se comprometeram a entregar na segunda-feira, entregaram em tempo recorde, para tentar pegar alguma coisa do nosso time, tentar nos prejudicar de alguma forma — disse Claudinei.

A contraprova foi realizada pelo Avaí ainda no domingo, em outro laboratório, e, novamente, o exame de Valdívia foi positivo para a Covid-19. Assintomático, o atleta permaneceu em Maceió, em isolamento, e está fora da partida contra a equipe gaúcha nesta terça na Ressacada.

O que diz a CBF

A entidade se posicionou por nota:

1 – Conforme previsto no protocolo das competições, todos os jogadores do Avaí realizaram testes antes do jogo diante do CSA, com resultados negativos.

2 – Visto que o Avaí tem jogo marcado para a próxima terça-feira, 19, diante do Juventude, os atletas foram submetidos a novo exame neste sábado, em laboratório escolhido pelo clube, no qual foi detectado o resultado positivo do jogador Valdívia.

3 – Durante o primeiro tempo do jogo de hoje contra o CSA, o Supervisor da partida foi informado do resultado do exame por um profissional credenciado do laboratório responsável. Por zelo, comunicou ao médico do Avaí que, após confirmar o resultado do exame enviado pelo laboratório, tomou a decisão de retirar o atleta do jogo.

Fonte: GE

Comments
To Top